Sindicalista diz que compra da Busscar vai fortalecer mercado nacional

0
138
Fachada do Sindicato dos Metalúrgicos de Botucatu

O tesoureiro do Sindicato dos Metalúrgicos de Botucatu, José Carlos Lourenção, avaliou que foi muito bom para o mercado nacional e para os trabalhadores do setor de carrocerias de ônibus a compra da Busscar pelos acionistas Caio Induscar, que é uma das líderes do mercado de ônibus do Brasil.

José Carlos Lourenção é tesoureiro do Sindicato dos Metalúrgicos – Foto Blog do Herbert

Eu achei que foi uma boa iniciativa da Caio Induscar ou dos acionistas do Grupo Ruas comprar a Busscar. Primeiro que teremos menos concorrência e haverá a retomada da produção beneficiando os trabalhadores da antiga Busscar“, observou.

Lourenção destacou ao botucatuonline que outras empresas, inclusive do exterior, estavam interessadas na Busscar.

Manteremos grupos nacionais na fabricação de ônibus e evitamos, por exemplo, a internacionalização do setor ou uma superconcentração que poderia ocorrer, caso, por exemplo, a Marcopolo comprasse o parque fabril da Busscar“, destacou.

De fato, o Grupo Vivipra, do Chile (distribuidor de ônibus da China, Modasa do Peru e Mascarello do Brasil), alem da Chinesa Liaoyuan Group e a portuguesa UniPessoal (de um grupo de investidores da Suíça, sem negócios no setor de ônibus),
e a Caio Induscar, estavam interessados na Busscar.

A Caio Induscar tem cerca de 3 mil trabalhadores, mas já empregou 5,5 mil funcionários.

No ano passado a empresa foi obrigada a cortar diversos postos de trabalho devido a crise no setor de transporte e ao corte de financiamento que existia para as empresas modernizarem suas frotas, através do BNDES.

Desde o ano passado a empresa tinha acordado com o Sindicato dos Metalúrgicos a redução da jornada de trabalho e salários, que está sendo finalizada. Atualmente a Caio produz 18  carros por dia, mas já chegou a fabricar 35 veículos.

Com o impacto da crise a Caio Induscar, demitiu mais de 200 funcionários.

A empresa em Botucatu, segundo Lourenção, a partir de abril, deverá ter jornada de trabalho de segunda a sexta. Atualmente a empresa funciona em 4 dias da semana: de segunda a quinta-feira.

MARCOPOLO LIDERA

A Marcopolo detem fábricas em diversas cidades do Rio Grande do Sul e no Rio de Janeiro é dona da antiga Ciferal, hoje denominada Marcopolo RJ.

A Marcopolo é a principal concorrente da Caio Induscar e da antiga Busscar e é considerada uma das maiores do mundo no setor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.