Vladimir Herzog era jornalista na TV Cultura. Preso e assassinado pela Ditadura.

Diz a avaliação internacional do Repórteres Sem Fronteira, sobre o trabalho de jornalista no Brasil: Cada dia mais instável e aumento de ameaças contra o sigilo de fonte.

Indo de mal a pior. Seja pela onda conservadora que é um ponto importante, o fortalecimento das fontes alternativas de informação, além de ser mais autoral, colocando jornalistas e radialistas sob constantes ameaças, com situações que vão de censura, pressão econômica, prisões e  atentados.

Veja o que escreve o Reporteres sem Fronteira em seu relatório mundial analisando os riscos que os jornalistas estão sofrendo, de censura a prisão e morte por informar.

“Um ambiente de trabalho cada vez mais instável

Ameaças, agressões durante manifestações, assassinatos…

O Brasil Ainda é um dos países mais violentos da América Latina para a prática do jornalismo.

A ausência de um mecanismo nacional de proteção para os repórteres em situação de risco, o clima de impunidade – alimentado por uma corrupção onipresente – e a forte instabilidade política, ilustrada pela destituição da ex-presidente Dilma Rousseff em 2016, tornam a tarefa dos jornalistas ainda mais difícil.

O campo da comunicação ainda é bastante concentrado no país, com forte influência de grandes famílias industriais, com frequência, próximas da classe política. O direito ao sigilo da fonte foi regularmente desafiado pela justiça do país nos últimos anos.

 

(…)

Pelo sexto ano consecutivo, o Brasil permanece estagnado na parte inferior do Ranking da RSF, uma classificação que não é digna da maior democracia do continente sul americano.

Em um contexto de crise e de profunda polarização política – marcada pela destituição da ex-presidente Dilma Rousseff em agosto de 2016 – a liberdade de imprensa no Brasil continua a ser confrontada a velhos problemas: violência, pressões institucionais, processos, falta de transparência pública, entre outros.”

No relatório deste ano o Brasil ocupa a posição 103 entre todos os países. O Brasil subiu uma posição.
Veja abaixo, reportagem (video) da DW (Deutsche Welle) Alemanha, sobre o Relatório da RFS, com depoimento de seus jornalistas espalhados pelo mundo.

A onda de censura, prisão e assédio a jornalistas no Brasil ainda é uma marola. Veja a onda contra o jornalismo informativo e analítico mundo afora:

Ranking de liberdade de imprensa revela agravamento da repress…

Ranking de liberdade de imprensa revela agravamento da repressão a jornalistas em todo o mundo

Posted by DW (Brasil) on Wednesday, April 26, 2017

(Vídeo da DW Brasil)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.