Comitiva de Botucatu com o deputado Milton Monti no Gabinete do Ministro dos Transportes |Foto PMB

O deputado Milton Monti deu entrevista em todas as rádios na manhã desta quarta-feira, 10, e ressaltou que o empenho e o dinheiro para a obra do viaduto de 140 metros sobre os trilhos da ferrovia, saíram por conta do seu trabalho na Comissão de Orçamento e pela relação que tem com o Ministro Mauricio Quintella. O prefeito Mario Pardini também deu diversas entrevistas sobre a obra.

Monti deixou bem claro que não vai abrir mão da paternidade da obra. “No ano passado eu havia conseguido garantir a verba, mas preferi não anunciar pois poderia haver algum problema, algum revez no encaminhamento. Isso aconteceu no final do ano passado. Depois de garantido no orçamento conversamos com o Ministério”, afirmou na Radio Municipalista.

Na Rádio Criativa FM o deputado reconheceu o empenho da prefeitura. “A prefeitura trabalhou com boa vontade, com boa intenção, na parte do licenciamento ambiental, o dinheiro do viaduto foi por meu intermédio” ressaltou.

Na Radio Clube FM, Miltinho voltou a assumir a paternidade da obra, reconheceu o empenho da prefeitura e revelou que ainda não baixou a guarda. “O ministro quer vir a Botucatu para dar início a obra, ou se não puder, vistoriar o serviço e isso vai acontecer em 50 ou 90 dias”, afirmou.

A obra de construção do viaduto sobre os trilhos da ferrovia em Botucatu começou com um pedido do vereador Reinaldo Mendonça, aprovado pela Câmara e encaminhado ao deputado Milton Monti.

A obra foi incluída no PAC, teve licitação para planejamento ambiental, mas demorou para liberação dos recursos. A verba foi reprogramada varias vezes e finalmente foi ‘cortada’ do orçamento quando o governo interino de Temer assumiu.

A verba repareceu no final do ano passado e agora no início de maio foi confirmada a realização do serviço que já custou R$ 600 mil pagos para o plano executivo e impacto ambiental.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.