Aceita o conselho dos outros, mas nunca desistas da tua própria opinião.
William Shakespeare

MILTINHO TERÇA COM MINISTRO…

O ministro Quintella e o deputado Miltinho garantindo os viadutos sobre a ferrovia em Botucatu e Avaré, com os prefeitos Mário Pardini (Prefeito Botucatu) e Jô Silvestre (Prefeito de Avaré)

Se tem um resumo da semana do deputado Milton Monti, pode ser da seguinte forma: Terça despachou com prefeitos de Botucatu e Avaré no Ministério dos Transportes, para encaminhar dois viadutos.

Nesse mesmo dia a noite ele debateu ao vivo na TV Câmara a questão de retenção e distribuição de dados pessoais, um projeto que tramita na Câmara Federal de autoria do deputado de São Manuel e um dos revindicam exames de DNA na obra do Viaduto, em busca da paternidade.

 

MILTINHO QUARTA COM O PRESIDENTE

No dia seguinte é divulgada uma imagem de Miltinho (PR) com o antigo companheiro do PMDB, agora o Interino Presidente. A foto foi feita no Palácio Jaburu. Segundo a informação foi um encontro da bancada paulista com o presidente. Disseram que foi para discutir conjuntura nacional!

Mas, em se tratando de um governo que vem perdendo apoio na sociedade e no parlamento, devido as reformas encaminhadas recentemente, quem diz que o presidente que propõe construir uma ponte para o futuro, não possa ter falado sobre viadutos sobre ferrovias, convenhamos! Tietê tem um viaduto na rodovia Cornélio Pinto, em um dos acessos para o centro da cidade e dois elevados interligando ambos os lados da cidade, cortados pelo Rio Tietê….

Miltinho sentiu as mãos finas do dândi de Tietê. Michel Temer é conhecido por ter mãos finas (sem ‘abrasividade’) e fazer pouca pressão ao cumprimentar o interlocutor. Aliás prestem atenção nas mãos do presidente sempre que ele aparecer na tevê. Tem algo estranho nelas…

“O deputado participou de um café da manhã com o presidente Michel Temer e a Bancada Paulista, no Palácio do Jaburu, para discutir a conjuntura atual do país. #SemprePresente”, divulgou a assessoria de Monti no FB.

A LEI DO MILTINHO

Depois do cafezão da manhã com o presidente interino Michel Temer, cuja pauta era conjuntura nacional, à tarde, Milton Monti esteve na abertura de um Seminário Internacional de Tratamento e Proteção de Dados Pessoais, realizada na Câmara dos Deputados. O evento foi presidido pela deputada Bruna Furlan. O PL 4060/12 (que trata da segurança de dados pessoais, motivo do seminário e discussão na Câmara) é do deputado Milton Monti.

MILTINHO NA QUINTA

Na quinta-feira, até as 19 horas nada tinha sido publicado no perfil do deputado no Facebook

SABESP ‘PATROCINA’ CURUMIM?

Se tem um jogador no time do Pardini, que veste a camisa é o Curumim.

Veste tanto que pra agradar o ex-superintendente da Sabesp, vai até com camiseta da empresa nas reuniões de secretários. Os mais íntimos do poder dizem que o pessoal da Sabesp anda com ciume. Nem os funcionários da empresa pública usam tanto a camiseta da companhia como o vereador eleito-secretário.

Os maldosos dizem que ele pegou da campanha do agasalho, realizada na semana passada. Os mais atenciosos chamaram a atenção para o doce olhar de Pardini para o pequeno índio – (Curumim em Tupi-Guarani). Quer ganhar esse olhar de Pardini: use camisetas da Sabesp para reuniões com ele.


ABUSOS EM CALÇADAS

Está na moda falar de ‘mobilidade urbana’ e em Botucatu até tem secretaria, mas à ela não é atribuída a gestão sobre calçadas, que muito em breve vai levar idosos a sofrerem acidentes, devido a quedas.

Se cair na calçada esburacada, sem pavimento, sem abrasividade, com degraus ou rampas, além do proprietário – processe a prefeitura de Botucatu e o engenheiro ou pedreiro que executou a obra – pois há uma cadeia de irresponsabilidade numa simples calçada e aqui na cidade cada dia mais estão fazendo, estacionamentos, degraus e rampas.

O dono por não respeitar a mobilidade, a prefeitura por não fiscalizar, o engenheiro e o pedreiro por não estarem atualizados em seus conceitos técnicos, de formação e ética profissional. Como ninguém fiscaliza vem aumentando o abuso.

Vem aumentando também, a cada Censo, o percentual de idosos na cidade. A taxa de nascimento é estável e a longevidade vem aumentando. Um dia os idosos invadirão as ruas e quando caírem nas ‘armadilhas’ poderão acionar judicialmente esse pessoal.

Alô Pardini, cadê os fiscais?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.