Distribuição dos piquetes dos bovinos. Empresa espera lucrar R$ 10 milhões em 2017
LEIA TAMBÉM
|| EMPRESA QUER FATURAR R$ 10 MI EM 2017

 

Foi inaugurado oficialmente ao meio dia desta terça-feira, 16, a nova sede da Central Bela Vista, uma das maiores empresas de inseminação bovina da América Latina.

A empresa pertence ao grupo Belga-holandes CRV. Dirigentes da empresa da Holanda estiveram na cerimonia, que aconteceu na zona rural de Pardinho. Pecuaristas brasileiros e do exterior prestigiaram a cerimonia de inauguração.

“Nos próximos anos, o mercado de inseminação artificial vai crescer ainda mais porque as fazendas vão estar mais tecnificadas para obter os melhores resultados. O Grupo CRV tem muita experiência em produção de sêmen de ótima qualidade, tendo unidades espalhadas em diversos países do mundo. Agora, vamos ampliar esse serviço de coleta para atender os pecuaristas, centrais de inseminação e o mercado de exportação”, conclui Paul Vriesekoop, diretor-presidente da empresa.

Os holandeses investiram R$ 20 milhões na compra dos ativos da Central Bela Vista e adequação de piquetes para o gado de raça que se ‘hospedará’ na fazenda, durante o periodo de coleta de semem. Os piquetes também servem para desestressar os animais. A Central Bela Vista pertencia ao empresário Jovelino Mineiro.

“O objetivo é trabalharmos mantendo os mais elevados padrões de qualidade de sêmen para que o criador obtenha ótimos índices de prenhez ao usar esse produto em suas vacas e para que tenhamos também uma ótima gestão dos touros. Não haverá melhor lugar no Brasil para coletar sêmen dos touros além da Central Bela Vista”, destaca o gerente Operacional, Gerson Sanches.

EMPRESA QUER FATURAR R$ 10 MILHÕES EM 2017

Paul Vriesekoop, é presidente da Central Bela Vista e da CRV-Holanda

A Central Bela Vista foi adquirida em 2011 e, no ano seguinte, anunciou a compra da nova propriedade, próxima à antiga sede, em Pardinho (SP), para abrigar as novas instalações da empresa.

A empresa faturou R$ 6 milhões em 2016, com a produção de 1,6 milhão de doses, e espera fechar 2017 com R$ 10 milhões de faturamento e 2,6 milhões de doses produzidas.

A propriedade conta com 130 hectares e é beneficiada pelo clima, com altitude próxima de 1.000 metros, o que, em conjunto com o isolamento sanitário, são importantes diferenciais para a produção de sêmen congelado de bovinos e bubalinos das mais diversas raças de corte e leite.

A fazenda conta com laboratório com equipamentos de última geração, banco de sêmen, curral de quarentena anti-stress, centro de coleta e piquetes funcionais, sempre visando o bem-estar dos animais.

Além de sistema de irrigação nos piquetes e drenagem pluvial, as estruturas contam com ruas totalmente asfaltadas, facilitando a movimentação da misturadora e, consequentemente, oferecendo uma distribuição das dietas com melhor qualidade e específica para necessidade de cada reprodutor.

A nova sede da empresa também dá atenção especial à sustentabilidade, desde a produção de alimentos para nutrição animal, passando pela industrialização das doses, até o armazenamento. Outro ponto importante é que as fazendas ao redor são de produção agrícola, o que favorece ainda mais a situação sanitária da sede.  (Com assessoria)

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.