DOM SEBASTIÃO, “O Desejado”

0
178

Lagos é a cidade onde começou a época dos Descobrimentos.

Já em 1415, D. João I partiu daqui para a conquista de Ceuta.

Esse desejo, de conquistar terras para o Império Português, continuou forte em seus descendentes.

O famoso Infante D. Henrique, aquele da escola de navegação de Sagres, tinha, em Lagos, seu principal porto para viagens e comércio no oceano Atlântico.

Apesar dele e seu pai terem vivido muitooooo tempo pelos padrões da época, D. Henrique morreu antes de seu filho, “o desejado” Sebastião, nascer em 1554.

Sebastião não deu sorte! Virou Rei aos três anos, após a morte do avô, João III, que regeu em seu nome até então​.

Ele tinha um forte fervor religioso e militar e, assim como​ antes o quis D.Afonso V, ansiava com um Império Africano.

Também foi em Lagos que, aos 24 anos, Sebastão reuniu suas tropas e partiu em busca de seu sonho: a conquista da África!

O Castelo dos Governadores, construído pelo árabes no séc XII, era a residência oficial e, de sua famosa Janela Manuelina, D.Sebastião assistiu a missa campal, falou às tropas, embarcou no pequeno cais abaixo dela, e partiu rumo a África.

Mas que azar, uauuuuu!

No campo de batalha os árabes eram mais fortes e aniquilaram o exército e grande parte da Corte Portuguesa.

Dom Sebastião desaparece nessa batalha, a de Alcácer Quibir.

A história de Dom Sebastião está entranhada de maneira incrível na vida de Portugal. Está na literatura de várias formas e em várias épocas. Está em praças, esculturas, concursos escolares e nos nomes de ruas em todaaaasss as cidades.

Depois de Alcácer Quibir, o trono português ficou sem herdeiros, o Império corria sério risco. Foi o fim da época de Ouro de Portugal e, dois anos depois o país foi anexado a Espanha e assim ficou por 60 anos.

Dá pra imaginar o tamanho da ferida que tal fato causou no orgulho português? Pois é.

A partir dessa situação criou-se a lenda de que Dom Sebastião há de regressar numa manhã de nevoeiro para trazer esperança à Portugal.

Infelizmente, na parede em que se encontra a famosa Janela Manuelina de Lagos, do séc XIV, está integrado o Hospital de Lagos e não é possível brincar de Dom
Sebastião.

Mas sempre podemos falar às tropas e embarcar em busca de sonhos, mesmo que,para realizá-los, precisemos travar muitassssss batalhas.

E, pra encerrar, faço minhas as​ palavras do grande poeta português, Fernando Pessoa,

“Tudoooooo vale a pena quando a alma não é pequena!”

E salve Dom Sebastião!!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.