Orquestra recebe coral e balé para noite histórica

0
217
Concerto Especial de Natal
Data: Domingo, 10/12-Horário: 19h
Local: Teatro Municipal Camilo Fernandez Dinucci | Pça. Cel Rafael de Moura Campos, 27 | Ingressos: Entrada franca, distribuídos na hora do espetáculo

Uma orquestra, um coral e um balé. Esses três elementos culturais, juntos, se apresentam para o disputado concerto natalino – e de encerramento do ano – da Orquestra Sinfônica Municipal de Botucatu (OSMB). A apresentação é neste domingo (10), às 19h, no Teatro Municipal Camillo Fernandez Dinucci, com entrada franca.
No palco, Botucatu mostra seu talento na música e na dança com os integrantes da OSMB sob a regência do maestro Fernando Ortiz de Villate e, também, com os bailarinos da Academia Sueli em uma coreografia de Natalia Barros. Em um encontro artístico, o espetáculo se completa com os convidados do Coral Unicamp Zíper na Boca, composto por alunos, funcionários e docentes da Universidade Estadual de Campinas.
“Foi com grande satisfação que recebemos o convite do maestro Fernando para realizarmos este concerto natalino em parceria com a OSMB e assim celebrarmos juntos o Natal e os 30 anos da OSMB!”, comemora Vívian Nogueira, diretora artística e regente do Zíper na Boca.
Além de canções tradicionais natalinas – como “Adeste Fideles”, “Gloria” e “Noite feliz” – o repertório conta com obras de Joseph Haydn, que serão interpretadas em conjunto com o coral na segunda parte, e Tchaikovsky. Já este fica para a primeira parte, em que músicos e bailarinos encenam a suíte “O quebra-nozes” (Op. 71-A).
A história, que se passa na véspera de Natal protagonizada por Clara e um boneco quebra-nozes que se transforma em príncipe, é tradição no repertório natalino das maiores companhias de balé do mundo. E, agora, Botucatu recebe mais uma vez a oportunidade de assistir a uma grande apresentação dessas ao vivo no municipal.
“Creio que todo mundo ganha”, resume o maestro Fernando Ortiz de Villate sobre a experiência. “Botucatu é um celeiro de artistas, não somente de músicos, mas também de outras expressões artísticas como a dança”, elogia o músico.

 

OSMB conclui ano de prestígio

 Para o maestro, esse é só o início para reunir ainda mais artistas em um mesmo palco, para grandes apresentações. “Por que não trazer uma ópera aqui para a nossa população, que é um público intelectual, que gostaria muito de degustar uma ópera?”, questiona. “Por que não trazer um balé completo? Estou sonhando, mas esse sonho não é somente do maestro. Esse sonho já está sendo sintonizado com a secretaria de Cultura, porque eles também têm essa preocupação de pensar em elevar”.
Mas os degraus já estão sendo alcançados. Durante a programação da OSMB esse ano, os espectadores puderam ver – e ouvir – interpretações inéditas dos músicos, como a “Quinta Sinfonia de Beethoven” completa.
Também presenciaram encontros históricos no palco, como um concerto regido pelo maestro italiano Gianmario Cavallaro, diretor musical no Teatro di Milano
Apresentações dignas de uma orquestra que, no ano passado, conquistou a oportunidade de tocar em um dos eventos de música clássica mais importante do mundo, o Festival de Inverno Campos do Jordão.
“Agora vamos dar mais um passo, um grande passo”, pontua Villate. “Tecnicamente falando, fazer uma ópera, um balé inteiro, são coisas muito sérias. Mas, agora com muito orgulho, posso falar que os músicos de Botucatu dão conta tranquilamente”, conclui o maestro, que encerra um ano de sucesso – para nossa sorte – já com imensas prospecções para o próximo.

Luciana Faria | luciana.fagoncalves@gmail.com
Luciana Faria é jornalista e atuou em Botucatu na editoria de cultura do jornal Diário da Serra. Trabalhou na assessoria de imprensa de órgãos culturais, como Mauricio de Sousa Produções, e editoras Escala e Nova Criação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.