A Justiça de Botucatu condenou a ex-presidente do Partido do Socialismo e Liberdade (PSOL) a 4 meses de prisão e pagamento de 13 salários mínimos em ação movida pelo presidente do PSD (Partido Social Democrata) Junot de Lara Carvalho, atualmente secretário de Governo de Mário Pardini. Vanessa Ito, que era presidente do partido em 2016, e seu advogado Gustavo Henrique Passerino Alves (Bilo), anunciaram que vão recorrer à decisão judicial.
A ação foi iniciada no período eleitoral de 2016 e a sentença foi divulgada nesta quarta-feira a tarde.
Dirigentes do PSOL publicaram naquela eleição uma nota no facebook intitulada “Quanto custa um político”, reproduzida também em jornais do municipio, sobre comentários que circulavam na cidade, dizendo que o advogado Junot de Lara Carvalho teria deixado de ser candidato a Prefeitura de Botucatu e apoiado o atual prefeito Mário Pardini do PSDB, em troca de aluguéis de um imóvel de sua propriedade, para a Secretaria Municipal de Saúde.
“A minha honra e a honra de minha família foram atingidas por essa calúnia de integrantes do diretório do partido político. Não me agrada acionar a justiça, mas foi o único caminho que encontrei para me defender de tamanha calúnia”, afirmou Junot.
No processo o advogado argumentou que a acusação era leviana, considerando que alugava um imóvel onde funcionava um serviço de saúde da Prefeitura, bem antes do período eleitoral.
No âmbito do processo, durante as audiências, houve entendimento entre alguns dirigentes do PSOL que retiraram a acusação, porém, a então presidente do partido, Vanessa Ito, não aceitou o acordo.
Na condenação expedida pela Justiça, Vanessa Ito foi condenada a pagar o equivalente a 13 salários mínimos e detenção por 4 meses. A pena será em liberdade, pois a atual militante do PSOL não tem antecedentes criminais.
Outros dirigentes do PSOL também incluidos na ação de Junot de Lara Carvalho, no decorrer do processo revisaram suas posições e receberam penalizações como pagamento de benefícios para instituições sociais na cidade.

VANESSA VAI RECORRER

Vanessa Ito vai recorrer da sentença, segundo informou o advogado Gustavo Henrique Passerino Alves (Bilo), que também é filiado ao PSOL.
“Não tenho como comentar a condenação, pois vocês jornalistas, receberam antes de nós a notificação da sentença judicial. Assim que receber teremos elementos para comentários, mas adianto que vamos recorrer dessa sentença, dentro do âmbito de ampla defesa”, disse.
Em depoimento à Justiça Vanessa Ito argumentou que o documento publicado não teve a participação dela e que estatutariamente o responsável pela nota questionada por Junot, seria o secretariado de comunicação.
Ela destacou que só participou em discussão de whatsapp sobre a postagem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.