O ex-prefeito João Cury sempre repetia em seus pronunciamentos que sonho que se sonha junto é realidade. Se Fernando Henrique Cardoso resolver sonhar com Mário Pardini, o sonho da nova represa de abastecimento de Botucatu, no Véu de Noiva, será um obstáculo a menos na empreitada para encher uma área de 7,7 mil metros cúbicos de água em mais de 130 alqueires, custando R$ 50 milhões.
Esse projeto tem como objetivo evitar crise de abastecimento na cidade até meados do século XXI.
Poucos sabiam, mas um dos vários proprietários de terras às margens do Rio Pardo, com quem Pardini e a Prefeitura terão de negociar é nada menos que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.
A informação foi do prefeito Mário Pardini, à Radio Clube, revelando que o projeto da nova represa estava avançando e ele estaria agendando encontros com diversos proprietários de fazendas no entorno do Rio Pardo, próximo ao Véu de Noiva.
“Um dos proprietários é o FHC, o nosso ex-presidente da Republica que tem uma propriedade na região. Vou pedir a doação da terra que vai ser alagada” afirmou.
Pardini adiantou a Jayme Contessote Junior, que vai pedir a antecipação de recursos para a Sabesp para ir comprando as terras, onde eventualmente não ocorrer a cessão.
FHC quando foi eleito presidente da Republica, em 1994, escolheu a Fazenda Bela Vista, onde se hospedou até ser divulgado o resultado oficial da contagem de votos, na época manual. O presidente foi descoberto pela equipe de jornalismo da antiga Radio Emissora e foi divulgada com exclusividade nacional em conjunto com a TV Globo Oeste Paulista (atual TVTEM), que atuaram em conjunto na cobertura daquela eleição.
Posteriormente o ex-presidente liberou recursos para pavimentação asfáltica de vicinais de Pardinho. FHC chegou a despachar do gabinete do Prefeito, na época sob gestão de Francisco (Fião) Rocha.

 

(Com jornal Leia Noticias)

1 COMENTÁRIO

  1. OPA !
    A atual barragem do Véu da Noiva, há anos, teve seu nível rebaixado por conta da diminuição parcial do paredão de contenção.
    Daí os imóveis confrontantes invadiram terras da municipalidade e como não há direito de usucapião de terras públicas é só repor o paredão na sua altura original que o lago volta à sua origem e talvez não precise de desapropriação da área, ou na pior das hipoteses, a área a ser desapropriada diminui sensivelmente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.