Uma das maiores obras em execução em Botucatu é a construção do Viaduto que ligará as regiões Norte e Leste do Município através dos bairros Jardim Paraíso e Jardim Cristina. E para quem pensa que o canteiro de obras montado entre os dois bairros originará apenas uma ponte, está enganado.
O projeto faz parte da 1ª etapa do Anel Viário, que compreende ainda a construção de acessos ao viaduto e uma interligação com a Rodovia Alcides Soares, Avenida Conde de Serra Negra e Residencial Cachoeirinha.
Essa interligação passará ao lado do bairro Arlindo Durante, cruzando a Rodovia Alcides Soares com uma rotatória, proposta para melhorar o tráfego na região, e por fim, alinhando-se com o eixo da linha de alta tensão da Cohab II (popularmente conhecida como Linhão), terminando no entroncamento com a Rua Antônia Pedroso Pinto, no Jardim Peabiru.
“Essa primeira etapa do Anel Viário atuará diretamente no trânsito da Cidade, já que nos ajudará a promover um fluxo mais rápido e fácil entre várias regiões do Município. O viaduto e as avenidas de ligação são o primeiro elo que faz parte de um grande conjunto de obras que foram planejadas para o futuro de Botucatu”, afirma o Prefeito Mário Pardini.
Na última quinta-feira, 12, foi assinado no gabinete do Prefeito o acordo de desapropriação amigável da área, pertencente até então pela Família Dell Aqua, onde serão construídas as avenidas que ligarão o novo viaduto à Rodovia Alcides Soares. Ao todo 22 mil m² de área foram desapropriados.
A construção da ligação entre o Jardim Paraíso e o Jardim Cristina está bastante avançada. Dos 32 pilares que sustentarão o viaduto, 23 já foram concretados. Sozinha, a ponte terá aproximadamente 140 metros de extensão e 20 de altura. Serão duas vias com largura de 10,5 metros, compondo três pistas de rolamento.
Junto às avenidas que compõem todo o projeto viário, serão quase 1,2 km de asfalto, totalizando 19.800 m² de novas vias. A iluminação de todos esses trechos será feita por luminárias de LED, que além de terem maior eficiência, são mais econômicas que as lâmpadas convencionais utilizadas na iluminação pública, revelou a Secretaria de Comunicação.
Todas essas áreas contarão com calçadas, paisagismo, ciclovia, arborização e área de instalação de equipamentos públicos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here