O ex-prefeito de Botucatu, atual Secretário de Educação do Estado, João Cury Neto afirmou que não vai se filiar a nenhum partido político nos próximos meses e ressaltou que vem tentando assimilar o golpe sofrido no inicio do mês quando Pedro Tobias, presidente estadual do PSDB, anunciou sua expulsão. Foi a primeira manifestação pública após a expulsão.
“Não me filiarei a nenhum partido no momento, até porque não é necessário ser filiado a partido político para ser secretário de Educação. Recebi com tristeza e surpresa o anuncio de meu desligamento do PSDB, sem direito de defesa, mas com a solidariedade que venho recebendo, estou assimilando bem a situação”, afirmou.
João Cury contou que tentou diversas vezes, por telefone e via whatsapp, falar com Pedro Tobias e entender a motivação dele ser afastado do partido, enquanto outros tucanos estão no governo de Márcio França (PSB), sem que tenham sofrido o mesmo tipo de punição.
Apesar da tristeza, Cury minimizou dizendo que Pedro Tobias é muito impulsivo e pode já ter se arrependido do ato. “Ele viu as mensagens e não me respondeu, fazer o quê?”.
O ato de expulsão do partido tem feito diversos tucanos de São Paulo se manifestarem a favor da permanência de João Cury na legenda.
“Tem muitos deputados e dirigentes do PSDB me dizendo que foi um ato exagerado e que dá a impressão de ter sido um capricho pessoal do presidente do partido” observou.
João Cury Neto lembrou que ele foi levado para a gestão executiva da Fundação para o Desenvolvimento Escolar pelo ex-governador Geraldo Alckmin e que, antes de entrar no governo Márcio França, aliado de governo do PSDB, já estava no governo.
“Eu não estava fora do governo. O Governador Alckmin me levou para a FDE e fui convidado pelo vice-governador Márcio França a continuar desenvolvendo o projeto do PSDB. Eu como outros tucanos permanecemos dentro do governo, no meu caso em um posto diferente. Esse governo ainda é do PSDB e seu aliado PSB, eleitos há cerca de 4 anos”, destacou.
Apesar das feridas deixadas no episódio, o secretário da Educação João Cury Neto salientou que já tem lado nesta eleição. Vai apoiar Geraldo Alckmin candidato a presidente do PSDB, que entende ser o político capaz de fazer a transição sem maiores traumas no momento político atual, além da experiência administrativa que tem.
“Vimos que muitos governos pelo Brasil não tem dinheiro em caixa e o Geraldo Alckmin conseguiu passar esse período de crise da economia, sem prejudicar os pagamentos de salários e outros compromissos.”, salientou.
Se vai com Geraldo Alckmin candidato a presidente da Republica, também anunciou apoio ao governador Márcio França, do PSB.
“Vou me dedicar ao cargo de secretário de Educação, mas onde estiver e for possível, pedirei votos para o governador Márcio França. Falarei quem é o nosso governador e porque ele deveria continuar no cargo. Lógico que o ele precisa de mais tempo para ser conhecido, mas tenho certeza que o governador Márcio França vai conseguir se apresentar bem e também oferecer uma boa proposta de governo aos eleitores”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here