Na crise se conhece o cidadão!

0
408
Posto recebendo produto em Botucatu
Estado de Emergência
Na região, pelo menos 8 cidades decretaram estado de emergência para reduzir o impacto da greve dos caminhoneiros. Em Botucatu a medida foi divulgada na semana passada, mas os primeiros encaminhamentos aconteceram no domingo, quando o prefeito convocou proprietários de postos, distribuidoras de gás de cozinha, áreas de saúde e abastecimento para um encontro na prefeitura. A operação que trouxe combustível a cidade nesta segunda foi planejada nesse encontro.
Estado de Emergência 2
Previsto constitucionalmente, o Estado de Emergência prevê aos municípios e autoridades de segurança decisões como confiscar combustíveis, gás de cozinha e até material de saúde em beneficio coletivo. Em Botucatu, por enquanto não houve confisco até porque as empresas não estão negando-se a oferecer produtos que não têm. Na operação de abastecimento realizada na madrugada de segunda-feira, os postos de combustíveis e distribuidoras de gás foram atendidos. O problema é que tudo acabou rapidinho.
Sem problemas
No primeiro dia de racionamento severo de combustíveis, as escolas municipais e estaduais de Botucatu funcionaram normalmente. Alguns estabelecimentos particulares suspenderam aulas, mas prometem retomar as aulas. A UNESP e algumas faculdades particulares suspenderam as aulas até o dia 30 de maio. Nessa data os gestores acadêmicos esperam o final da greve ou mesmo melhor fluxo de combustíveis nos postos, reduzindo o desabastecimento.
Crise
Nessa crise ficou claro que a maioria dos gestores públicos do Brasil não está acostumados a situações de racionamento. Orgãos do Estado e da União deveriam reforçar o treinamento dos gestores publicos, assim como acontece em termos de Defesa Civil, nos casos de tempestades. Muitos agentes publicos do Estado e do Municipio ficaram em compasso de espera por decisões executivas dos governantes estaduais e da união. Felizmente em Botucatu o prefeito Mário Pardini agiu rapidamente.
Bilhões e Bilhões
O Governo Brasileiro informou que o custo do atendimento aos caminhoneiros vai custar perto de 10 bilhões de reais. Fora isso que pagaremos mensalmente nos próximos meses, tem ainda na conta, mais 30 bilhões que a União pagou à Petrobrás para resolver o fluxo de caixa, quando Pedro Parente, novo presidente da empresa assumiu.  Nos benefícios dos deputados, senadores e presidente ninguém mexe.
Vem mais
Os petroleiros anunciaram na próxima quarta-feira, paralisação nacional contra a desnacionalização e políticas de preços da empresa. O movimento deverá interromper a produção por aproximadamente 72 horas. Tanto os petroleiros, como muitos caminhoneiros estão pedindo a demissão do presidente Michel Temer.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.