O Sindicato dos Trabalhadores na Construção Civil e Mobiliário de Botucatu e Região está assessorando mais de cem trabalhadores da Duratex que foram demitidos ontem da unidade de fibra que foi assumida pela Eucatex no inicio do ano, em troca de uma fazenda na região de Capão Bonito.
“Foi divulgado que não haveria demissões e sim transferência de ativos e funcionários, mas a gestão da Eucatex não está aceitando na nova empresa funcionários com mais de dez anos de casa e nós estamos assessorando os funcionários demitidos”, informou o diretor da entidade José Luiz.
Em fevereiro as diretorias da Duratex e Eucatex informaram ao mercado que fariam um acordo para troca de fazenda de madeira na região de Capão Bonito pela fábrica de fibra fina da Duratex, com 280 funcionários e produção estimada em 200 mil m³ por ano.
“Tínhamos a informação de que não ocorreriam demissões dos trabalhadores da unidade. Quem era da unidade iria ser absorvido pela Eucatex, mas isso não está acontecendo. Estamos negociando com a empresa a garantia de emprego daqueles funcionários com mais de dez anos de Duratex e que agora estão sendo demitidos. Acreditamos que esse assunto deva ser tratado no Ministério Publico do Trabalho”, salientou o Sindicato.
Segundo as informações divulgadas pelo Sindicato dos Trabalhadores, a Eucatex quer contratar as pessoas com uma década de empresa, mas não agora: “Eucatex está sinalizando com a contratação dessas pessoas com mais de dez anos de emprego nessa fabrica, mas daqui a seis meses e nós estamos intercedendo para que não ocorra dessa forma, mas desde já”.
A Eucatex e o Sindicato estão em entendimentos para que seja apontado um caminho conciliador, seguindo os trâmites legais.
“Acreditamos que seja possível esse entendimento com a Eucatex. Imagino que tanto eles como a Duratex gostariam muito de ter esses funcionários altamente qualificados e com cultura e conhecimento do funcionamento da fabrica. Vamos trabalhar para o entendimento e isso pode acontecer com envolvimento do Ministério Publico do Trabalho”.
Conforme informou o Sindicato da Construção e Mobiliário, na manhã desta terça-feira foram demitidos 113 trabalhadores.
“Pelo que verificamos com os trabalhadores que nos procuraram a Duratex está pagando corretamente os trabalhadores que estão sendo demitidos. O único problema é que havia a promessa de não acontecer demissões e é o que estamos verificando neste momento de transição”.
Em nota encaminhada ao Jornal Leia Noticias, a Eucatex informa que vai aproveitar 80 funcionários e aponta na nota que alguns dos funcionários com mais de dez anos na empresa não poderiam sacar seus direitos trabalhistas, caso fossem imediatamente incluidos na transação de mudança de ativos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.