Sob o olhar azul: Sonhos

0
146
Uma cena de filme.
Um cartão postal.
Um trecho de livro.
Uma viagem de alguém.
Uma esperança.

Onde começa um sonho?

Alguns não realizei.

Não me formei jornalista mas isso não me fez parar de escrever.

Também não casei pra me separar mas me separei e  não deixei de me apaixonar outras vezes.

Descobri que, na verdade, os sonhos são mutantes sem deixar de ser sonhos.

A vida segue um novo curso a cada momento.
Os sonhos vão mudando nesse ritmo.

Ter meus filhos como são é sonho realizado.
Criei homens e não machos exacerbados.

Demorei pra ter minha casa mas a casa que tenho é meu reino encantado.
Ter árvores, plantadas por mim, colher seus frutos e apreciar os passarinhos que cantam por lá, ahhhhhh, é muito bom.

Aprendi a cozinhar e gosto muito dessa atividade.
Fazer comida, perceber o prazer que ela dá a quem a come, muito delicioso é.

Foram muitos os perengues e apuros que passei e passamos.
Passamos!
Esse é um sonho especial já realizado.

Não, as dificuldades não acabaram.
Envelhecer está sendo uma descoberta diária.
Lidar com o envelhecimento está sendo um aprendizado.

Praticar esportes, parar de fumar… quanta preguiça e desamor por mim, eu tive.

Voltar a nadar, depois de décadas, e escolher esse esporte por minha própria vontade, um desafio na verdade, é mais um sonho concretizado.

Sempre viajei.
Desde adolescente me aventurei sózinha, com parentes ou amigos.

A Catedral da Sagrada Família, assim como o caminho de Santiago de Compostela, entraram nos meus sonhos por acaso, por amigos, por leituras e fotos.

O Caminho ainda não realizei.
Se bem que, “Caminhante, não há caminho. O caminho se faz ao caminhar.”, e minha caminhada não para e nem quero que termine.

Trabalhei por 35 anos.
Passou rápido se eu até lembro do meu primeiro dia de trabalho, 01 de dezembro de 1980. Até a roupa que vestia e o cheiro daquele dia, eu lembro.
Não foi pouco e nem sempre foi bom.
Mas já passou.
São dois anos e 9 meses fora do trabalho regular.

E a Catedral estava ali, o sonho de entrar nela com os meus dois filhos.
Decidimos realizar juntos, logo depois que eu parasse de trabalhar.

Nesse momento, minha pequena família também passava por uma transformação radical.
Meus filhos decidiram refazer suas vidas com mais felicidade e menos tensão e apego.

Aí os sonhos vieram mais fortes.
Porque sonhos são buscas.
Porque sonhos são a nossa salvação.
Porque sonhos nos levam a um novo olhar pra dentro e ao redor.

O que queremos pras nossas vidas está em nossas mãos.
Somos resultado de nossas ações, siiiiiiimmm.

A Sagrada Família foi o mote para esse buscar sem fim, o sonhar, o conquistar, ahhhhhh….tem sido muito bom.

Afinal, nunca poderia imaginar estar um dia aqui, em Lagos, no Algarve, sul de Portugal, hospedada na casa de um filho, junto com o outro filho, curtindo juntos, rindo juntos, sonhando juntos, buscando estar sempre juntos nos sonhos nossos que ainda vamos realizar.

São sonhos novos, ainda não totalmente definidos mas que sabemos que estão aqui dentro e, sendo assim, com garra e determinação, disciplina e fortaleza, iremos alcançar.

“Vida é sonho e sonho, sonhos são.”
(Calderon de la Barca)

Então, amigos, só posso desejar que sonhem.
Sonhem muito e acreditem que vai rolar.

Está tudo bem.
Estou com saudades.
Até mais, queridos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.