Foto: Agencia Brasil´-EBC
Botucatu teve seis candidatos a deputado federal e estadual. Além de Fernando Cury, que comemora a vitoria com quase cem mil votos, disputaram as eleições deste ano, Giovanni Mockus, Daniel de Carvalho, Fernando Espanhol, Jean Brito e Milton Monti.
Fernando Cury encerrou a eleição com 99.815 votos. Ele foi o 27º deputado estadual mais votado em São Paulo. Cerca de 15 mil eleitores de Botucatu votaram nos candidatos que não conseguiram vagas.
Fernando Cury encerrou a eleição com 99.815 votos. Ele foi o 27º deputado estadual mais votado em São Paulo.
REDE
Giovanni Mockus (Rede) disputou as eleições para deputado estadual e conseguiu mais de 3,4 mil votos no Estado. Em Botucatu foram mais de 1,2 mil votos na primeira eleição que disputou, aos 24 anos.
Ele contou que está avaliando os dados da campanha, mas acredita que o trabalho foi bem feito.
“Foi uma campanha honesta, limpa, de baixo custo, onde gastamos cerca de dez mil reais e tivemos uma boa votação na cidade e no Estado. Continuarei defendendo as boas praticas políticas. Política não pode ser feita apenas em época de eleições, mas constantemente. Vamos preparar novos projetos para o Rede e para desenvolvermos em Botucatu e região”.
Giovanni adiantou que o Rede ainda vai discutir os encaminhamentos para o segundo turno, ressaltando que a legenda não deverá tomar posição em relação ao segundo turno.
“Ainda vamos avaliar a questão no coletivo dirigente. A Marina já adiantou a posição dela não apoiando nenhum dos lados, entendendo que há uma polarização que poderá agravar ainda mais a crise brasileira”.
Em relação ao seu futuro político, Mockus que foi fundador nacional do Rede, diz que recebeu convites da bancada do partido para assessorar a bancada em Brasília.
DANIEL
O candidato do PSOL, Daniel de Carvalho, disputou a sua segunda eleição em dois anos. Antes ele tinha disputado a vaga de prefeito de Botucatu. Nas eleições para deputado federal, no domingo, 1,290 eleitores de Botucatu, Itatinga e Pardino escolheram o publicitário e estudante de direito.
“Desde o primeiro minuto quando tivemos a oportunidade de representar na urna uma opção de política social, coletiva, fomos acolhidos a todo momento com carinho, palavras de incentivo e a honra de representar uma alternativa de esperança”, escreveu em mensagem distribuida aos eleitores.
Daniel contou que ele esteve participando de inúmeros encontros com eleitores, setores organizados da sociedade e que seguirá atuando na política.
“Todo pode e voz popular deve ter força e ser respeitado. Trabalharemos para que esse dia chegue o quanto antes. Vamos em frente, nenhum passo atrás e nenhum direito a menos! Vamos juntos e venceremos”.
MDB
O candidato do MDB, Fernando “Espanhol” Garcia obteve 105 votos em Botucatu e 178 votos no Estado. Fernando iniciou a campanha como aliado de Skaff e Baleia Rossi na cidade, mas não conseguiu colar sua campanha ao empresário, presidente licenciado da Fiesp.
“Apresentei minhas propostas e agora vamos continuar trabalhando. Ajudei o presidente do meu partido, o Baleia Rossi. Foi uma boa experiência”, contou no ultimo domingo, enquanto fazia fiscalização eleitoral, nas seções de votação de Botucatu.
AVANTE
Jean Brito, candidato do Avante, para uma vaga na Assembleia Legislativa, surgiu como candidato no final de julho, quando todos imaginavam que a região teria apenas 3 ou 4 candidatos. Divulgada as convenções, o militar da PM apareceu como candidato do Avante. Antes ele tinha disputado as eleições de prefeito de Pardinho.
No domingo conversando com o pool de comunicação formado pela Radio Clube, Leia Noticias, Botucatuonline e Noticias Botucatu, destacou que teve uma boa experiência eleitoral e que teria conseguido levar a sua mensagem em defesa do desenvolvimento econômico, educação, fortalecimento do turismo e questões relacionadas à segurança publica. Jean Brito terminou a eleição com mais de 1,3 votos no Estado, sendo 498 em Botucatu.
MILTON
Já o candidato Milton Monti (PR) sentiu pela primeira vez o gosto de uma derrota eleitoral. Desde 1982, quando foi eleito prefeito de São Manuel, o político não sabia o que era perder. Ele perdeu milhares de votos na cidade e região.
Até mesmo em São Manuel, sua terra natal, aonde vinha elegendo a maioria dos prefeitos da cidade, ele perdeu para Fernando Capez, que também não se reelegeu. Miltinho não foi encontrado para comentar a sua votação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.