Ministro da Infraestrutura e Botucatu

0
67
Sorte
Verdade seja dita: Com a falta de recursos e o orçamento federal cada vez mais escasso, a verba federal para a construção da tão sonhada nova represa do Véu de Noiva, dificilmente sairia no ano que vem ou mesmo em dois anos, por conta do orçamento cada vez menos, fruto da redução da atividade produtiva. Mas, com a indicação de um general de Botucatu, na pasta de Infraestrutura, onde saneamento e recursos hídricos estão na pasta, à situação fica mais confortável para o prefeito de Botucatu, Mário Pardini.
Honduras
Na semana passada, durante o feriado, uma delegação de Honduras esteve em Botucatu, visitando as instalações da Avionics, que está sendo sondada pelos militares daquele país para modernizar a frota de SuperTucanos que operam. A Avionics tem expertise nessa operação, já que faz modernização de aviões civis e militares. Atualmente essa empresa está desenvolvendo a nacionalização de drones israelenses para as forças armadas do Brasil e Policia Federal.
Megid
Jamil Megid Junior foi nomeado na ultima terça-feira, 13, como membro do Grupo de Transição de Bolsonaro e três dias depois foi apoiado pelo general Oswaldo Ferreira, primeiro indicado ao cargo e que não aceitou. O general reside há anos em Campinas. Até o fechamento da coluna, não tinha qualquer outro nome indicado para o cargo. O cargo deve ser preenchido nas próximas horas.
General
O general Megid tem larga experiência em engenharia, uma das suas formações nas forças armadas, junto com Educação Física. Ele atuou nessa função ao recuperar estradas de Minas, Goiás e estados do Norte Brasileiro. O oficial aposentado deverá comandar, caso seja confirmado pelo presidente eleito, em áreas como estradas, aeroportos, portos e saneamento, entre outras demandas. O PR, partido que sempre ocupou essa pasta nas gestões do PT, apresentou sugestões de nomes.
Ministros
Ate esta segunda feira, 18, estava confirmada para o novo governo: Paulo Guedes (Economia), Onyx Lonrenzoni (Casa Civil), Sérgio Moro (Justiça e Segurança Publica), General Augusto Heleno (gabinete de Segurança Institucional) Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia), Tereza Cristina (Agricultura), General Fernando Azevedo e Silva, (Defesa) e Ernesto Araújo (Relações Exteriores) e Roberto Campos Neto, para o Banco Central. Ate o final de novembro o novo presidente deverá nomear todos os seus previstos 15 ou 17 ministros.
Ministérios
Segundo o planejamento do novo governo ocorrerão unificações dos ministérios da Fazenda, Planejamento, Indústria Comercio, Exterior e Serviços, na pasta de Economia. A Casa Civil, Secretaria de Governo da Presidência, será transformada em (Casa Civil); Justiça e Segurança Publica irão para a pasta de Justiça; Educação, Cultura e Esportes serão transformadas em um ministério apenas;Desenvolvimento Social e Direitos Humanos serão transformados em Ministério da Cidadania e os Ministérios da Integração Nacional, Turismo e Cidades, serão transformados em Ministério da Integração.
Bauru e Botucatu
Houve uma grande comemoração em Bauru, quando o militar e astronauta Marcos Pontes foi indicado para o Ministério da Ciência e Tecnologia. Percebe-se que nos últimos tempos Botucatu está ampliando sua visibilidade, como acontece atualmente na gestão de Marcio França que tem dois botucatuenses no governo: João Cury na Educação e Antonio Rugolo na secretaria adjunta de Saúde.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.