Mirielli Regina Parré nasceu com uma deficiência intelectual e é um exemplo do poder transformador que o Programa Educação para o Trabalho – trampolim proporciona. Após a indicação de um amigo, ela ingressou na iniciativa em 2016 e, de lá para cá, foram só boas experiências.
 “As aulas foram muito importantes para mim. Pois evoluí como cidadã, aprendi a controlar o frio na barriga e a timidez que sentia sempre que uma nova situação surgia”, diz a ex-aluna. As metodologias ativas e o Jeito Senac de Educar foram a alavanca que a jovem precisava para superar suas limitações.
Entre suas maiores conquistas está o fato de ter sido chamada para trabalhar no Senac Botucatu como jovem aprendiz. Aliás, este foi seu primeiro contato com a vida profissional.
Desde agosto deste ano, Mirielli vem realizando atividades administrativas na unidade. Iniciou sua trajetória no setor de atendimento, onde ela pôde desenvolver as habilidades de se comunicar com o público e orientá-los sobre os cursos ofertados e, atualmente, cuida da agenda dos docentes, da grade de aulas das classes, entre outras tarefas.
Para Flavia Galhardo Kasburgo, docente da área de gestão e negócios do Senac Botucatu, a transformação das pessoas acontece porque todas as etapas do programa agem diretamente para a inclusão.
“É um estímulo para que elas saiam de um mundo reservado, seja social, seja profissional, para fazer parte de um universo de possibilidades. Foi o que aconteceu com Mirielli, que passou a se conhecer melhor, entender do que gosta, quais habilidades possui e as características que precisam ser aprimoradas”, conta.
Hoje com 30 anos e uma vida social mais ativa, por causa da iniciativa, Mirielli se apresenta hoje como uma jovem feliz e cheia de curiosidade para aprender ainda mais sobre o mundo do trabalho.
“Antes, minha vida se resumia a cuidar da casa e conversar com meus familiares. Depois do programa, ganhei novos amigos e independência. Estou até pensando em morar sozinha em breve”.

EDUCAÇÃO PARA O TRABALHO

Promover a convivência e a inclusão de jovens e adultos com deficiência intelectual no meio social e profissional, garantindo mais oportunidades e geração de renda, é um dos principais objetivos do Programa Educação para o Trabalho – trampolim.
O projeto, inclusive, está com inscrições abertas para 20 vagas de bolsas de estudos e será ofertado a partir de 12 de fevereiro de 2019 no Senac Botucatu, em parceria com entidades regionais.
O curso é gratuito e destinado a estudantes maiores de 16 anos que já estejam vinculados a uma instituição parceira do Senac, especializada no acompanhamento a pessoa com deficiência em todo o seu ciclo de vida.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.