A diretoria do Hospital das Clinicas da Faculdade de Medicina de Botucatu divulgou comunicado informando procedimentos clínicos de atendimento que estão sendo tomados na rede municipal e no hospital para os casos de picadas de escorpiões. O Hospital das Clinicas informa que mensalmente dez pessoas, em média, são vitimas graves de picadas de escorpiões no Município. 
De acordo com a nota à imprensa, todos os casos serão atendidos no Pronto Socorro Adulto, na região Sul de Botucatu e, após avaliado o quadro de reação alérgica, o médico ou enfermeiro, determinarão a transferência do paciente para avaliação no HCFMB, em Rubião Jr, por médico infectologista e outros profissionais especializados que farão o procedimento clínico de socorro e aplicação de medicamentos.
Esse procedimento é por conta do entendimento especializado de que as picadas de escorpiões devem ser avaliadas em três níveis, como leve, moderado e grave, baseado no sintoma do paciente. Cada pessoa reage de uma maneira ao veneno.
A aplicação de soro antiescorpiônico é indicado aos casos de sensibilidade grave ao veneno do aracnídeo. Na maioria dos casos será feita a dosagem de analgésico para reduzir a dor e a reação alérgica, no Pronto Socorro Adulto.

CRISE DO ESCORPIÃO E DENGUE

O Prefeito Mário Pardini decretou na semana passada ato determinando ações drásticas contra terrenos baldios e cidadãos que não permitem entrada de agentes ambientais nas residencias, devido a infestação de dengue e aumento de picadas de escorpiões.
Contra os especuladores de imoveis, a prefeitura vai limpar casas e terrenos abandonados e mandar a conta, que em média vai custar cerca de R$ 1,3 mil, para cada terreno. Contra quem não deixa entrar nos imóveis haverá ações judiciais.
A infestação de dengue na cidade indica que para cada 10 imoveis, 1,4 está com larvas do mosquito Aedes aegypti, que transmite febre amarela urbana, dengue e chycungunia. Botucatu contabiliza mais de 15 mil imoveis abandonados, onde estão se proliferando aranhas, escorpiões e ratos.

 

  • O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu informa que, devido aos recentes casos de aparecimento e picadas de escorpião, visto a preocupação da população, vem a público esclarecer algumas informações sobre as condutas tomadas pelo HCFMB nestes casos:
  • – Em caso de acidente escorpiônico, o paciente é encaminhado ao Pronto Socorro Adulto (PSA) do HCFMB. É importante destacar que os acidentes escorpiônicos podem ser classificados como leves, moderados ou graves, de acordo com os sintomas. A avaliação do paciente no PSA consiste em uma investigação detalhada do caso, já que nem todos os pacientes que sofrem picada de escorpião recebem a indicação do soro antiescorpiônico. Na maioria dos casos, a conduta indicada é analgesia e bloqueio anestésico, realizados no próprio PSA.
  • – Se houver indicação da aplicação do soro, o paciente é rapidamente encaminhado ao Pronto Socorro Referenciado (PSR) do HCFMB. Destacamos que os soros para animais peçonhentos devem ser aplicados no HCFMB, já que o paciente deve passar pelo procedimento em sala de emergência, por um médico infectologista especializado, além de acompanhamento multiprofissional. No HC, o soro está armazenado de forma adequada, em geladeiras especiais.
  • – É importante lembrar que nesta época do ano as picadas de escorpião tornam-se frequentes devido ao período de chuvas. Por mês, cerca de 10 casos de picada de escorpião são registrados no município.
  • Da Assessoria de Imprensa

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.