Ensaio da Vila Maria em 2018 | Foto Escola Samba /Jayro L. Andrade
Os preparativos para o Carnaval 2019 já começaram, com os trabalhos dos blocos e a infraestrutura necessária para as apresentações na Avenida Rafael Serra, próximo ao Ginásio Municipal e no Espaço Cultural Antonio Gabriel Marão. Fazer carnaval em Botucatu, há muitos anos é motivo de polêmica e neste não poderia deixar de acontecer.
O presidente da Escola de Samba Gente Unida de Vila Maria Jayrinho Luiz de Andrade, publicou em seu perfil no Facebook, que a tradicional escola de samba que preside não iria desfilar por culpa da prefeitura de Botucatu
O sambista publicou várias fotos dos ensaios da escola no ano passado com o Largo do Curió, lotado de pessoas ensaiando e outras deste ano, completamente vazia. Uma mulher pergunta se não iria ter carnaval e Jayrinho responde: “A Vila não sai este ano…Faltou vontade da Prefeitura”
Em meio a lamentações outra sambista da Vila Maria sugere que a Escola de Samba desfilasse com as mesmas fantasias do ano passado e Jayrinho explica que existem fantasias novas, mas que a prefeitura iria priorizar outros eventos e deixaram o carnaval de lado.
“Temos fantasias novas. que dá pra montar 3 escolas, mas faltou vontade a Prefeitura. Priorizaram outros eventos e deixaram o carnaval de lado”, escreveu.
Essa publicação e comentários levaram a Secretária de Cultura, que organiza o carnaval de 2019 a se posicionar, defendendo o formato proposto para o evento neste ano e ressaltou que no ano passado ela participou de reunião com os sambistas de Botucatu e atendeu reivindicação de antecipar editais de organização para recebimento de dinheiro para ajudar a custear as fantasias.
“Preciso me manifestar sobre os comentários que li sobre a não participação da Escola de Samba da Vila Maria. Atendendo aos pedidos dos dirigentes de escolas de samba, abrimos no final do ano passado um edital para as escolas de samba se inscrever. Terminou o prazo de inscrição e nenhuma escola de Botucatu fez a inscrição. Se tivessem feito, estariam agora em fevereiro, recebendo a segunda parcela do financiamento”, esclareceu.
Durante a entrevista que deu na Radio Clube FM, Cristina Cury afirmou ainda que a prestação de contas da Gente Unida de Vila Maria, referente ao carnaval do ano passado, teve pedidos de esclarecimentos pelo Tribunal de Contas do Estado, que audita as contas das prefeituras.
“Infelizmente a prestação de contas da Escola de Samba Vila Maria não foi aprovada na totalidade pelo TCE, e isso a impede de receber novos recursos até a regularização. Alguns documentos foram questionados e não houve até agora a prestação de informação”, afirmou.
A secretária de Cultura lembrou ainda que a Escola de Samba teria sido orientada a parcelar a prestação de contas e atualização financeira e ao quitar a primeira parcela, o TCE de São Paulo, liberaria o cadastro, conforme o procedimento.
“Mas eles não fizeram isso também. Como não tivemos inscrições das Escolas de Samba, abrimos edital para apoiar blocos carnavalescos que está recebendo as inscrições”, observou.
A reportagem ligou diversas vezes para os telefones de Jayrinho, presidente da Escola da Vila Maria, para que se posicionasse sobre o assunto e apontasse a falta de vontade da Prefeitura, mas não houve contato.

 

(Com Leia Noticias/radio Clube FM)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.