Prefeito Mário Pardini (PSDB)
O prefeito Mário Pardini (PSDB) vai tentar reverter o corte feito pelo Governador João Dória Junior (PSDB), em aproximadamente R$ 1,5 milhão, que havia sido empenhado para a construção de um posto de saúde no Residencial Maria Luiza, na região sul de Botucatu. O corte de verba foi anunciado no final da semana passada no Diário Oficial e inclui ainda centenas de municípios, muitos deles na região.
A Secretaria de Saúde do Estado justificou em nota encaminhada ao Jornal Leia Noticias, que o corte foi feito por não ter o recurso. Teria ocorrido, segundo a nota, gastos exagerados da gestão anterior. O prefeito de Botucatu informou que ficou sabendo dos cortes pelo decreto no Diário Oficial do Estado. 
“Fiquei sabendo do decreto pelo Diário Oficial. Sei dos ajustes que o Governador está fazendo, por conta de alguns empenhos no final do governo de Márcio França, por exemplo que beneficiavam as cidades do litoral e São Vicente com cerca de cinquenta milhões. Em algumas situações parece certo o corte, mas vou tentar reverter esse corte, pois a obra do Posto de Saúde do Maria Luiza já estava licitada e iríamos iniciar o serviço. Vou tentar reverter isso”, afirmou o prefeito de Botucatu.
Pardini contou que o custo da obra do Posto de Saúde do Maria Luiza estava orçado em R$ 2,4 milhões, sendo que um milhão do governo do Estado era para obras civis do prédio e quinhentos mil reais para os programas de saúde.
“Esse posto estava orçado em dois milhões e quatrocentos mil e parte do dinheiro cortado era para ajudar. Na quinta-feira estarei com o deputado Samuel Moreira (PSDB-um dos mais votados em Botucatu), e entre outros assuntos, vou pedir que ele nos ajude a ter novamente esse recurso. Se não for possível, vou fazer com recursos próprios, economizando aqui e ali e se tiver de reduzir secretarias para juntar o dinheiro vou fazer”.
De acordo com o prefeito a região do Maria Luiza, 24 de Maio e Santa Maria, entre outros bairros da região sul, estão recebendo neste ano uma série de investimentos do Município, Estado e União, como novo asfalto, escolas de tempo integral, duplicação e melhoria na rodovia Gastão Dal Farra, galerias e o posto de saúde, no momento com verba insuficiente para ser iniciado, fazem parte do projeto de melhoria naquela região.
“Vou me encontrar com o deputado Samuel Moreira apresentar várias demandas, discutir com ele a instalação da Diretoria de Saúde, projeto do deputado Fernando Cury que é muito importante, entre outros assuntos e vou pedir ajuda para mantermos a verba para o posto, caso contrário, vamos fazer com recursos próprios. Na quinta-feira também vou me encontrar com o vice-governador Rodrigo Garcia, onde reivindicarei o posto de saúde e outros benefícios para Botucatu”, adiantou o prefeito, nesta terça-feira, 5, na Radio Clube FM.

SECRETARIA EMITE NOTA SOBRE CORTE

Leia abaixo a íntegra da nota emitida pela Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo ao Jornal Leia Notícias: A Secretaria de Saúde identificou que o comprometimento financeiro com Botucatu não poderia ser respeitado por ter ultrapassado o limite orçamentário da pasta.
A Secretaria de Estado da Saúde realizou estudo detalhado de convênios firmados durante a gestão anterior e identificou que o limite orçamentário para pagamento em 2019 não foi respeitado. Ou seja, os repasses prometidos pela administração antecessora foram feitos sem qualquer garantia financeira, por isso foram cancelados pelo atual governo.
A medida também inclui convênios que já tiveram pagamentos iniciais liberados pela administração anterior.
Está é a terceira vez em pouco mais de um mês de trabalho que a atual gestão é obrigada a tomar medidas responsáveis em relação a convênios firmados no apagar das luzes, sem previsão orçamentária ou fonte de recursos prevista. A responsabilidade no uso do dinheiro público pauta todas as ações do atual governo, que jamais cede a partidarismos ou critérios subjetivos.
Todos os acordos cancelados serão revistos de forma estritamente técnica pela Secretaria da Saúde e, posteriormente, rediscutidos sob total transparência com as prefeituras e de acordo com a realidade orçamentária do Estado
É dever do bom governante agir de maneira responsável e transparente com o dinheiro público. O atual governo prioriza as necessidades reais da população, ao invés de criar ilusões que atendam apenas a interesses políticos e eleitoreiros sem que haja dinheiro em caixa para cumprir acordos firmados em meio a campanhas eleitorais.

 

(Com jornal Leia Noticias e Radio Clube FM)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.