Os vereadores aprovaram na semana passada projeto de lei do prefeito Mário Pardini (PSDB), aumentando as multas e criando novas penalidades e sanções aos infratores que deixam quintais e imóveis sujos, facilitando a proliferação de animais agressivos ao homem e também insetos que provocam doenças como dengue, chikungunia, febre amarela entre outras doenças.
A nova Lei aprovada no final de fevereiro, em vigor desde o dia 26 de fevereiro, foi uma medida administrativa que a Prefeitura tomou para eliminar os problemas recorrentes de munícipes jogando lixo em estradas vicinais e próximo a bairros periféricos.
A atualização dessa lei foi estabelecida após o aumento das populações de escorpiões, cobras e riscos de dengue autóctone no município, no final do ano passado e inicio de 2019.
O projeto de Lei 6.057, de 26 de fevereiro de 2019, alterou diversos valores relacionados a resíduos sólidos, como concreto e argamassas, que ficam em calçadas durante algumas reformas e construções de imóveis.
Também foi incluída a multa para quem coloca lixo em dias de não coleta ou dispensa de material que ofereça risco de acidentes em vias publicas. Nesses casos a penalização poderá chegar a R$ 800,00.
Todas as pessoas ou empresas flagradas jogando lixo em locais proibidos, o que é comum na cidade, alem da multa também serão obrigados a retirarem o entulho do local impróprio e levar até o ponto de descarte, seja o aterro sanitário ou os bolsões de entulho. Nesse item da lei, se o cidadão for reincidente, a Prefeitura poderá estabelecer sanções, processos administrativos ou judiciais.
Se a fiscalização da Prefeitura ou a denuncia de cidadãos identificar pessoa física ou jurídica colocando material de construção, preparo de argamassa ou concreto em calçadas ou na rua, a multa será de R$ 600. Esse mesmo valor vai ser aplicado em quem for flagrado jogando entulho ou resíduos sólidos em áreas não autorizadas.
Além da multa e risco de processo judicial, o cidadão flagrado com lixo em local inadequado, fica obrigado a retirar e levar o entulho até o local adequado, ainda tem de mostrar em 24 horas para a fiscalização do Município, documento comprovando a entrega do material descartado em local licenciado pelos órgãos ambientais. Se não fizer isso, a multa poderá dobrar.

As principais mudanças na lei

Colocar lixo no passeio público sem o devido acondicionamento – R$ 100,00
Colocar lixo no passeio público em dias não determinados para a coleta ou após o horário previsto – R$ 100,00
Colocar material de construção ou preparo de argamassa/concreto em passeio público ou via pública – R$ 600,00
Jogar entulho ou quaisquer resíduos sólidos em áreas não autorizadas, R$ 600,00.
Colocar em vias e logradouros públicos materiais de construção ou entulhos – R$ 2.000,00
Dispor de resíduos perigosos previstos na Política Nacional de Resíduos, R$800,00.
O infrator ou a pessoa responsável pelo material descartado irregularmente é obrigado a retirar no mesmo dia da fiscalização o entulho, sob pena de pagamento da multa em dobro.
No prazo de 24 horas da elaboração do Auto de Infração o infrator fica obrigado a apresentar o comprovante de entrega do material descartado no local regularmente licenciado pelos órgãos ambientais competentes para o recebimento ou a prova do seu descarte em caçambas ou sacos de entulho, sob pena de pagamento da multa em dobro.

 

(Com jornal Leia Noticias)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.