No dia 20 de março, no Auditório “Prof. Paulo Rodolfo Leopoldo”, às 18h, acontece mais uma edição do projeto Luz no Câmpus – Filosofia ao entardecer. A palestra “Cultivando a Vida: Técnicas da Medicina Tradicional Chinesa para a Saúde e Longevidade” será proferida pelo psicólogo Guilherme Lordelo.
A palestra busca responder a questões como: o que determina o quão saudáveis seremos? O que podemos fazer para melhorar a qualidade da nossa saúde?
Na China antiga muitos imperadores inconformados com a possibilidade da morte, buscaram em seus mais renomados cientistas a produção de um elixir da imortalidade.
Como todos falharam, perceberam que algo poderia ser feito diante da brevidade da vida. Poderiam utilizar técnicas advindas do taoismo para preservar a saúde e prolongar o tempo de vida. Estes métodos foram chamados de Yang Sheng, traduzidos como “Nutrição à Vida” ou “cultivo à Vida”.
Cultivar a vida significa preservar e promover a saúde, prevenindo o surgimento de doenças e atingindo a longevidade através de vários métodos e práticas, como o cultivo da mente, regulação da dieta, realização de exercícios físicos, manutenção de um estilo de vida regular e adaptação aos fatores climáticos.
A arte de preservar e promover a saúde é considerado um dos mais importantes conceitos de saúde da cultura chinesa e fundamental na medicina tradicional chinesa.
Guilherme Lordelo é especialista em Psicologia Junguiana, Acupuntura e Fitoterapia Chinesa, Instrutor de Práticas Corporais da Medicina Tradicional Chinesa. Integra e coordena o programa de Práticas Integrativas e Complementares (PICs) no Município de Mogi das Cruzes.
Atua na Atenção Básica da Saúde com ações de prevenção, promoção e recuperação da Saúde, realiza capacitação de profissionais da área da Saúde e ações de Matriciamento com o objetivo de divulgar e desenvolver a Política de Práticas Integrativas e Complementares no Município de Mogi das Cruzes – SP. Mais informações: www.caminharnatural.com
O projeto Luz no Câmpus é uma iniciativa da Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA) da Unesp e da Fundação e Estudos e Pesquisas Agrícolas e Florestais (Fepaf), sob a coordenação do professor Iraê Amaral Guerrini.
O evento é aberto a todos os interessados e a entrada é 1 kg de alimento não-perecível, que será doado a entidades assistenciais. Serão fornecidos certificados de participação para quem solicitar.

(da assessoria)

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.