Complexo de ensino da Unesp e o Hospital das Clinicas
Funcionários e dirigentes do HCFMB prestaram depoimento na Delegacia de Investigações Gerais, nesta sexta-feira, 22, para prestar depoimento sobre a contaminação da água usada na hemodiálise com ácido peracético. A DIG investiga possibilidade de sabotagem ou crime culposo, registrado no sábado, dia 16 .
Segundo a direção do HCFMB o acido poderia causar problemas graves na saúde dos pacientes e também a morte dos casos mais vulneráveis. Foi ratificada as informações iniciais de que no final do procedimento no sábado, a equipe identificou o ácido no sistema de limpeza do equipamento de hemodiálise.
O Hospital das Clínicas informou que está colaborando com as investigações para que o caso seja esclarecido.
O HCFMB informou que aumentou os procedimentos de segurança e vai reforçar a segurança em áreas sensíveis de risco no hospital
Por dia, conforme explicou em entrevista na Clube FM o superintendente André Balbi, são mais de cem pacientes fazem a terapia, com pacientes de Botucatu e região.
O ácido peracético é usado no processo de limpeza dos filtros e mangueiras usados na máquina de hemodiálise.Esse produto tem venda restrita e é usado em diversos setores, desde saúde até mineradoras.
Depois de uma sessão, o material é higienizado com o produto e guardado com o ácido para evitar proliferação de fungos e bactérias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.