Governador na inauguração do novo Ambulatório do HCMFB | Arquivo
Não é de hoje que o Prefeito Mário Pardini e o Secretário de Infraestrutura André Peres estão descontentes com os serviços da empresa que explora a concessão da Rodovia Marechal Rondon, a Rodovias do Tietê.
Nem mesmo o anuncio de antecipação de obras, fruto de uma reunião que teve interferência direta do Governador João Dória e do Secretário Marco Vinholi, tirou o tom de desconfiança da concessionária ao anunciar as obras em entrevista na Radio Clube FM.
A desconfiança é tanta que talvez o prefeito não tenha dimensionado a importância dos pedidos ouvidos e encaminhados pessoalmente pelo Governador a seu favor e da Cidade, na região Sul, 15 dias depois dos lamentos.
Na visita que fez a Botucatu, no início de abril, para inauguração do conjunto de ambulatórios do HCFMB, no trajeto entre o Aeroporto e o Distrito de Rubião Junior, o prefeito mostrou os problemas do trevo bloqueado da Marechal Rondon e o recape na rodovia de acesso ao Aeroporto e a fábrica da Embraer:
“Quando o Governador Dória esteve em Botucatu, no começo de Abril, para inauguração das novas instalações para os ambulatórios da Faculdade de Medicina, mostrei a ele o problema do trevo do Parque Marajoara, acesso em direção ao Shopping e Rubião Junior e também destaquei os locais que precisamos de ligações e as marginais. Ele ficou sensibilizado com o nosso problema e agendou o encontro. Vamos ver se agora a Rodovias do Tietê passa a nos atender e cumprir o contrato, pois não é só ficar cobrando pedágio, tem de investir”.
“On the Facebook”: – No mesmo dia em que anunciou as obras propostas pelas ‘Rodovias do Tietê’, no inicio da noite de Segunda-feira,6 , o prefeito finalizou em sua postagem no Facebook, manifestando duvidas sobre ” responsabilidades de outros órgãos” e garantindo responsabilidades do Município:
“Investimentos que estão ao nosso alcance não deixaremos de executar, e aqueles que são de responsabilidade de outros órgãos, batalharemos para que sejam realizados e continuem melhorando a qualidade de vida da população!”.

TRAJETO DE PEDIDOS

Nesse mesmo trajeto, o prefeito também pediu a liberação de recursos que foram suspensos pelo Governador ao anunciar contingenciamento de orçamento e eram destinados à construção de um Posto de Saúde na região do 24 de Maio/Sta Maria.

O Posto de Saúde teve autorização ainda no Governo de Geraldo Alckmin, orçado em R$ 2,4 milhões, com contrapartida do Estado em R$ 1,5 milhão. O corte aconteceu semanas depois de Dória assumir o Governo de São Paulo.

O prefeito aparentemente está mais confiante na verba do Posto de Saúde. A confirmação dos recursos financeiros foi feito durante o percurso da chegada de Dória, no Aeroporto Tancredo Neves e o campus da Unesp. A informação foi divulgada no programa Balanço Geral da Record Paulista, em Bauru

(Com Radio Clube)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.