Fabio Piva / Brasil Ride
Pelo sétimo ano consecutivo, as cidades de Botucatu e Pardinho, viveram dias inesquecíveis no Festival Brasil Ride. As competições tiveram início na prova de ciclismo de estrada, a Road, no domingo (16), tendo sequência com a corrida de montanha, Trail Run Series, e disputas de mountain bike, Warm Up Pro e Sport, entre quinta-feira (20) e sábado (22).
Ao todo, 4.000 atletas de seis países, Brasil, Alemanha, Chile, Espanha, Portugal e Venezuela, se desafiaram nesses quatro dias e escreveram mais um capítulo da história do maior evento esportivo outdoor do País.
“Não poderíamos estar mais felizes e satisfeitos com o andamento da sétima edição do Festival. Todas as provas realizadas apresentaram novidades de percurso, que foram aprovadas pelos esportistas na bike e na trail run. Tivemos também um retorno muito positivo por parte das prefeituras de Pardinho e Botucatu, inclusive com a rede hoteleira da região lotada no feriado de Corpus Christi”, comemorou Mario Roma, fundador da Brasil Ride.

ATLETAS COM DEFICIÊNCIA

Fabio Piva / Brasil Ride
Na edição de 2019 do Festival Brasil Ride, o recorde de participantes na categoria PNE (Pessoa Portadora de Necessidades Especiais) foi batido, com 35 atletas entre ciclistas e corredores, outro fato também celebrado pela organização do Festival.
“Particularmente, fico mais contente ainda por termos batido o recorde de participações de pessoas com deficiência nas disputas, porque essa é uma categoria que eu luto por ela desde sempre e incentivo com gratuidade aos participantes nas provas da Brasil Ride durante a temporada”, afirmou Roma.
Um dos participantes na ‘PNE’ que fizeram parte do recorde de inscritos foi o ciclista Victor Luise. Ele correu o Warm Up Pro e concluiu os três dias de prova na quarta colocação, subindo no pódio da disputa ao lado do campeão Valdir Ferreira, do vice, Flavio Silva, e de Jefferson Spimpolo e Gustavo Tetsuo, terceiro e quinto colocados, respectivamente.
Após sofrer um acidente de carro em 2000, quando tinha 18, e ter sua perna direita amputada, Victor se apoiou no esporte para enfrentar as dificuldades e dar a volta por cima. Iniciou praticando o levantamento de peso e depois, há exatos cinco anos, começou a pedalar no ciclismo de estrada, integrando atualmente a seleção brasileira de paraciclismo.
“Gostaria de agradecer a organização pela oportunidade de correr o Warm Up do Festival Brasil Ride, um evento top de linha do mountain bike. Participar do circuito é um pré-requisito e desafio para quem é ciclista. Cheguei a ter receio de vir, mas vim pela primeira vez para conhecer de perto. É duro, difícil, mas o cara que tem objetivo consegue concluir, porque o ciclismo é fazer o que a gente gosta, um estilo de vida e a Brasil Ride está de parabéns por ter a PNE com um nível muito alto de competidores. Isso só fomenta o esporte e estou feliz por fazer parte desta família a partir de agora”, contou Victor, goiano de 37 anos.

CORRIDA PARA AS CRIANÇAS

Ney Evangelista / Brasil Ride
Enquanto os atletas de mountain bike competiam na manhã de sábado no Warm Up Pro e o Sport, foi realizado na arena do evento as provas de bike e de corrida para as crianças, que fizeram a festa, como é de costume. Esse foi o caso da pequena Maria, de 7 anos de idade, que pedala desde os 5 anos e participou da primeira largada do dia.
“Já tenho 15 medalhas conquistadas nesse tempo em competições esportivas”, disse a pequena ciclista, de Botucatu, acompanhada de perto por sua mãe Gladys.

OS CAMPEÕES DA 7ª EDIÇÃO

Road Brasil Ride 100k: Jaílson Diniz e Nadine Gil
Road Brasil Ride 70k: Gabriel Cavichio e Viviane Lourenço
Warm Up Pro: Bruno Lemes e Sofia Subtil
Warm Up Sport: Luis Felipe Eleutério e Lilian Pio
Trail Run 21 km: Marildo Barduco e Sandra dos Reis
Trail Run 16 km: Cassiano Narcizo e Grietje Couperus
Trail Run 6 km: Julio Charme e Moniqui Agnes

 

(Com Assessoria)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.