O vereador Sargento Laudo (PP) questionou na última sessão ordinária da Câmara Municipal de Botucatu, por meio de um requerimento, informações sobre o dissídio salarial dos servidores que atuam na Organização Social em Saúde Pirangi. O pedido foi aprovado por unanimidade.
O documento teve como destinatários, dois representantes da empresa que atualmente é a responsável por administrar a saúde pública de Botucatu, cobrando uma série de informações. Foram oficiados os pedidos de informações ao Diretor Executivo da Organização Social em Saúde Pirangi, João Gonçalves de Sarro e o Diretor de Relações Institucionais da Organização Social em Saúde Pirangi, Robson Baptista.
“Além disso, pelo fato de ter sido procurado por diversos funcionários que reclamam estarem sem qualquer posicionamento a respeito da concessão de dissídio salarial. Se faz necessário que a OSS Pirangi, estando habilitada para a gestão na área da saúde em Botucatu, proceda anualmente a revisão nos salários dos seus colaboradores que prestam relevantes serviços, da mesma forma em que os servidores municipais são contemplados”, justifica Laudo.

Os questionamentos foram os seguintes:

  • Qual é a data base para o dissídio salarial dos funcionários da OSS Pirangi?
  • Houve concessão de dissídio no exercício de 2018? Em caso positivo, qual o percentual?
  • Há possibilidade de acompanhar o mês de referência [maio] adotado pela Prefeitura para a concessão de dissídio salarial por parte da OSS Pirangi?
  • E qual é o sindicato que representa a categoria dos funcionários?

(com assessoria)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.