Duas concessionárias publicas em Botucatu estão tirando a tranquilidade da administração Municipal. Uma é a CPFL, por conta das faltas regulares de energia e a proibição em autorizar a troca de lâmpadas de vapor de sódio por LED e a outra Rodovias do Tietê, que recentemente entrou com uma ação judicial contra o Município e contra o Shopping Botucatu, por conta de alagamentos no trevo de retorno da Castelinho.
Segundo o prefeito Mário Pardini ele vinha tentando conversar e convencer as concessionárias sobre a necessidade de serem parceiras da cidade, mas agora estuda ações pontuais na Justiça e em Órgãos de Regulamentação, especialmente a Rodovias do Tietê.
Falando na ultima sexta-feira, 19, sobre as constantes faltas de energia elétrica em vários pontos da cidade, Pardini disse que vem se movimentando com sua assessoria em conversas com a CPFL, mais acessível que a concessionária da rodovia, para encontrar um caminho e melhorar a eficiência de iluminação publica. Em ambos os casos a possibilidade de ação judicial foi colocada em pauta em uma reunião do Prefeito com a Procuradoria Jurídica do Município
“Toda semana tenho conversado com a CPFL pedindo melhorias e a implantação das lâmpadas de LED que iluminam mais. Na semana passada mesmo veio um diretor da empresa em Campinas e na presença da gerente local da CPFL me disseram que estão estudando a implantação das lâmpadas de LED que tem eficiência maior. Se as lâmpadas economizam 50% mais e se a luminosidade é maior, qual a razão de não me deixarem trocar a iluminação pública? Esse encontro aconteceu depois de publicarmos fotos do Ginásio de Esportes Mário Covas e na Rua Curuzú. Estou muito insatisfeito com a CPFL e tenho cobrado semanalmente providencias e eles ao menos tem conversado conosco”.
Pardini disse que está aguardando para breve uma autorização da empresa de energia para substituir a iluminação da cidade, pois vai economizar recursos públicos.
A Prefeitura investe cerca de R$ 6 milhões por ano com pagamento de energia elétrica. São aproximadamente 480 mil mensais pelo consumo de vias públicas, praças e prédios públicos.

Rodovias do Tietê

Em relação à Concessionária Rodovias do Tietê, Procuradores do Município foram consultados pelo prefeito Pardini sobre a possibilidade de uma ação pedindo bloqueio e confisco judicial do dinheiro das praças de pedágio existentes no município.
“Minha vontade é ingressar com uma ação contra a Rodovias do Tietê. Estamos analisando isso, enquanto eles não cumprirem a obras que deveriam ser realizadas na cidade, que sejam confiscados os valores recebidos nas praças de pedágios, pelo menos nessa região de Botucatu”, revelou.
Os procuradores estudam a melhor forma de ingressar com ações sobre o assunto a favor do Município e já informaram ao prefeito que se houver ação judicial, ela teria que ser contra a Agencia Reguladora e contra o Estado. O prefeito e o shopping foram acionados judicialmente pela Rodovias do Tietê.
“Os procuradores alertaram que a concessão é do Governo do Estado. Fica minha indignação contra essa empresa que não atende a cidade e não executa os serviços previstos em contrato. Olha que absurdo! Pedi a eles solução em relação às enchentes na Rodovia João Hipólito Martins (Castelinho) depois da inauguração do shopping, e a Rodovias do Tietê entrou com uma ação judicial contra a Prefeitura e contra o Shopping. Eles postergam investimentos, continuam recebendo recursos e ainda processam o Município e particulares”.
Os procuradores devem apresentar em breve uma solução em relação à Rodovias do Tietê, conforme adiantou o prefeito Mário Pardini.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.