Foto: Prefeitura Municipal
A Pinacoteca de São Paulo, museu da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo e o Fórum das Artes apresentam, de 3 de agosto a 15 de dezembro de 2019, Figura e modernidade: Rodin no acervo da Pinacoteca de São Paulo, que reúne a coleção completa da Pinacoteca referente ao artista francês.
Com curadoria de Valéria Piccoli, curadora-chefe do museu, o conjunto de 10 esculturas originais e 76 fotografias documentais da vida do artista será exibido gratuitamente na Pinacoteca Fórum das Artes, em Botucatu, novo espaço cultural reformado pelo Governo de São Paulo.
A exposição conta com o patrocínio da CPFL Energia e passou pelo Instituto CPFL, em Campinas, de 20 de março a 29 de junho de 2019, tendo recebido 10.710 visitantes.
Sobre a coleção atual do museu, Valéria Piccoli comenta que “trata-se de fundições recentes de obras clássicas do artista, realizadas sob supervisão do museu francês”.
Fazem parte também da coleção da Pinacoteca um conjunto de 76 fotografias em que o artista aparece trabalhando em seu ateliê, acompanhado de modelos de suas esculturas ou mesmo de amigos e mecenas.
“Esse material é constituído de fac-símiles de itens dos arquivos do Musée Rodin e ajudam a compor um percurso cronológico pela vida do artista, mostrando outros artistas e intelectuais que ele admirava e com quem se relacionava. Mais curioso é que algumas dessas fotos revelam como Rodin utilizava a fotografia no processo de composição de suas esculturas ”, completa ela.

EXPOSIÇÕES DE ABERTURA:

Figura e modernidade:  Auguste Rodin no acervo da Pinacoteca de São Paulo 
Curadoria de Valéria Picolli
até 15 de dezembro de 2019
A CASA: jogos de luz & cor – exposição individual da artista botucatuense Amélia Piza
até 26 de janeiro de 2020
Amélia Piza apresenta telas executadas nos anos recentes, dentro da temática figurativa que caracteriza sua produção artística. São composições realizadas em acrílica sobre tela, representando cenários domésticos e jardins idealizados.
O tema da exposição refere-se ao tratamento dado às obras, com alterações no duo luz-tempo e na construção dos ambientes, buscando uma interpretação poética que ultrapassa a realidade.
Diálogos em contexto – primeira exposição de longa duração do acervo do MAC.
Esta exposição com obras de artistas de Botucatu e de outras localidades propõe a inter-relação das obras do acervo do MAC, dos artistas locais entre outros de renome internacional,  de circunstâncias formais e conceituais,  que entrelaçam a composição  do espaço, da paisagem e da  figura humana nas mais diversas formas de representação.
Memorial Itajahy Martins – gravuras e objetos do artista botucatuense, fundador do MAC.
Botucatuense de nascimento e de coração , o professor e artista plástico Itajahy Martins dedicou-se ao ensino da arte e da gravura durante toda a sua vida. Com o espírito criativo, junto a um grupo de artistas fundou em 1984 o Museu de Arte Contemporânea de Botucatu – o MAC. Sua gravura destaca-se pelo virtuosismo técnico, especialmente a xilogravura que utiliza a madeira como suporte para a matriz. Seu buril e goivas deram forças inusitadas a temas diversos: congadas, pescarias, caiçaras, cavalos azuis, briga de galos e peixes de requintado tratamento gráfico.
O MAC Itajahy Martins, assim denominado em 1991, após o falecimento de seu precursor, tem a honra de fazer a salvaguarda de suas obras, doadas pela família, junto a suas ferramentas e as prensas, seu testemunho de tantos anos de trabalho.
Conexão Gráfica – exposição de gravuras na Galeria Fórum das Artes
 até 26 de janeiro de 2020
A exposição reúne um conjunto  de 28 gravuras que foram doadas ao MAC pelo Instituto Itaú Cultural. Este recorte curatorial foi eleito pela equipe do projeto apresentado ao Programa de Ações Culturais do Estado de São Paulo PROAC para organizar a itinerância desta exposição pelo interior de São Paulo, inicalmente pelas cidades de Sorocaba e Bauru, e com apenas 21 gravuras.
Dentre as 432 gravuras integrantes desta coleção, esta exposição estabelece uma sintonia entre as diferentes linguagens e representações. Cria uma conexão e ao mesmo tempo uma oposição ao temas propostos: geometria, gestualidade, organização e caos, instabilidade e equilíbrio, formas e texturas são apenas alguns dos recursos utilizados pelos artistas Amilcar de Castro, Rubens Ianelli, Maria Bonomi, Renina Katz, Wakabaiashi entre outros nomes da gravura brasileira.
Este acervo, apresentado pela primeira vez em Botucatu, agora na Galeria Fórum das Artes celebra a nova e definitiva sede do MAC Itajahy Martins e a abertura da Pinacoteca Fórum das Artes.

 

(com assessoria)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.